Servidores do Estado participam de ação em combate ao racismo institucional

Author

Discussion Nenhum Comentário

Tags

Bate papo e exibição de filme nas Secretarias de Turismo e Políticas para as Mulheres buscaram melhorias do atendimento à população negra e afro-religiosa

15107327_1194792437253986_8989842083888646746_nOs servidores das Secretarias de Turismo (SETUR) e de Políticas para as Mulheres (SPM) da Bahia participaram nesta quinta-feira (17) de uma atividade lúdica em combate ao racismo institucional, como parte da programação do Novembro Negro. A tarde foi dedicada à exibição da animação “Òrun Àiyé: a Criação do Mundo”, que conta a história da origem do terra e dos homens a partir da cultura yorubá. Em seguida, houve uma conversa com as diretoras Cintia Maria e Jamile Coelho, criadoras do filme.

Tâmara Azevedo, supervisora de projetos da Fundação Luís Eduardo Magalhães, vinculada à SETUR, deu início às atividades falando sobre os desafios de combater o racismo institucional e a necessidade de melhorias no atendimento. Em seguida, Jucinalva Peruna e Alexandro Reis, da SPM, falaram sobre ações direcionadas às mulheres negras.

Após a exibição do filme, Jamile Coelho e Cintia Maria conversaram com os servidores e mostraram, de maneira didática, como o processo de animação funciona na prática. O assessor especial Anderson Jamaica, da Secretaria de Políticas para as mulheres elogiou a iniciativa, destacando a importância de atividades como essa. “Foi uma tarde maravilhosa, uma coisa diferenciada para comemorar o mês da Consciência Negra. O filme é muito lindo, remetendo à história dos nossos ancestrais. É uma coisa boa porque você pode contar a história para crianças e adultos”, disse.

A atividade é uma parceria com o programa de Turismo Étnico da Secretaria do Turismo da Bahia, através da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), e faz parte das ações que vêm sendo desenvolvidas pela Setur como forma de enfrentamento ao racismo institucional.

Novembro Negro – Durante todo o mês a Sepromi e demais órgãos estaduais realizam e apoiam diversas atividades na capital e no interior, tendo como ponto alto o 20 de novembro, instituído como Dia Nacional da Consciência Negra, em memória ao líder quilombola Zumbi dos Palmares. São seminários, eventos culturais, rodas de diálogo, além de entrega de títulos de terra e certificados para povos e comunidades tradicionais nos territórios de identidade, em cumprimento ao Estatuto da Igualdade Racial e de Combate à Intolerância Religiosa.

— Posted on 17 de novembro de 2016 at 19:41

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *