Casa NUBAS

Category: Evento

1
Boca de Brasa Evento Palco Aberto Sem categoria

Artistas nacionais e internacionais participam de mostra afro diaspórica

Performances, pockets shows, discotecagem e instalações marcam a edição especial do Palco Aberto Boca de Brasa de lançamento da revista Gravidade e do livro Tapera

Pagode, funk, música eletrônica, drag queens, artes visuais, vídeo mapping, sarau de poesia, livro, revista, cortejo, integram a diversificada e descontraída programação da edição especial do Palco Aberto Boca de Brasa que acontecerá neste sábado, (07), a partir das 16h, no Museu Nacional da Cultura Afro-brasileira – Muncab e Casa Nubas, com entrada gratuita. 

O Centro Histórico de Salvador está agitado como sempre, mas dificilmente outro lugar estará tão interessante como a edição especial Palco Aberto de lançamento da revista de arte independente Gravidade, que ocupará o Espaço Cultural Boca de Brasa Muncab com o show de pagode de Sotero Maya e o funk de Vivian Maria, instalações dos artistas Lindiwe Matshikiza (África do Sul) e João Zûniga (Itália) – ambos residentes do programa Vila Sul do Goethe -, e a discotecagem das DJs Karmaleoa, Malayka SN, Loba, além de performances de Ana do Nascimento, Decadancediva, Frutífera Ilha e Jamile Cazumbá, intervenção artística de Ah Teodoro, sarau de poesia e lançamento do livro TAPERA, de Clauzie Ferreira. 

A mostra, sob a curadoria de Gil Soares e Levi Barbosa, segue o conceito da revista Gravidade, oferecendo um panorama da recente cena artística baiana, afro-diaspórica, africana e LGBTQIA+. A revista possui obras de mais de 25 artistas, entre textos, fotografias, colagens, pinturas, fotoperformances,  videoarte, QR Code, com o melhor da cultura e arte atual. Nesta edição, a revista conta com a colaboração de artistas e intelectuais internacionais como Camilo Apolinaire (Benin), Henri Jöel Houssou (Benin), Josi Bandeira (São Tomé e Príncipe), Omar Hasbi (Marrocos) e Kwanza do Samba (Angola). Além disso, a publicação multilíngue possui textos em português, fon, francês, amazigh e árabe. 

Sobre a revista –  GRAVIDADE é uma revista de arte independente realizada por artistas soteropolitanos ou em trânsito. Tendo em cada edição uma provocação criativa como guia para a mediação de diálogos. A 5a edição, a ser lançada em março, traz em sua provocação aos colaboradores, signos de acesso a um oráculo de memórias ancestrais em processo de descolonização – caminhos são construídos, rastros são deixados – tendo como ponto de partida o objetivo de encontro do nascimento do seu ancestral mais distante, que se tem conhecimento.

Lançamento do livro – O livro TAPERA, de Clauzie Ferreira é uma antologia de um sertão poético autobiográfico de memórias e (re)inventos.  A autora é uma mulher preta, sertaneja, bacharela interdisciplinar em Humanidades e licenciada em Letras pela Ufba e traz em seu primeiro livro registros de um eu existencial e de memórias ancestrais. 

Eventos – A quinta edição da revista Gravidade terá três eventos de lançamento, o primeiro será no dia 7, na Casa Nubas junto ao Espaço Boca de Brasa MUNCAB; o segundo no dia 14, na Biblioteca Central e o terceiro, no dia 20, que será na sede do Olodum.

Boca de Brasa – Desde 2013, a Fundação Gregório de Mattos desenvolve ações que visam a promoção e produção cultural pelos diversos pontos da cidade, no intuito de descentralizar as atividades em Salvador. Criado em 1986, o projeto Boca de Brasa visa fomentar a cultura na periferia, com foco na promoção da cidadania, por meio do incentivo às manifestações artísticas dos bairros da capital baiana. Em 2013, a ação recebeu um novo formato, que contempla oficinas gratuitas de diferentes áreas artísticas, bem como formação de gestores. Até 2016, foram realizadas 21 edições, com público total de 42 mil pessoas, 120 oficinas realizadas e 2.300 agentes culturais atendidos em 20 bairros. Em 2017, a FGM lança o edital Espaços Culturais Boca de Brasa, concedendo aporte financeiro a três propostas voltadas ao aprimoramento, dinamização e/ou ampliação das atividades artístico-culturais desenvolvidas em espaços culturais já existentes. Em 2018, esses espaços funcionaram com atividades financiadas pelo edital, sendo considerados Espaços Culturais Boca de Brasa. Em 2019, em sua segunda edição, o edital premia mais quatro espaços da cidade que recebem aporte financeiro onde eles passam a ser identificados, até o mês de outubro 2020, como Espaços Culturais Boca de Brasa.

Programação

16:00 Cortejo – Ana do Nascimento

17:00 Lançamento do Livro – TAPERA, Clauzie Ferreira & Sarau

Performance:

18:00 – Frutífera Ilha

18:15 – DECADENCEDIVA

18:30 – Abigail Lopez

19:00 – Jamile Cazumbá 

19:30 – Lindiwe Matshikiza e João Renato Orecchia Zúñiga

Show

20:00 – Sotero Maya 

20:20 – 7Vivian 

Discotecagem:

21:00 – Malayka S/N 

21:30 – Karmaleoa

Serviço:

O quê: Palco Aberto Boca de Brasa edição especial do lançamento da revista Gravidade Quando: sábado, 7 de março

Onde: Espaço Cultural Boca de Brasa Muncab –  Museu Nacional da Cultura Afro-brasileira (Rua das Vassouras, 10, Centro Histórico)

Quanto: gratuito

Horário: das 16h às 22h.


3
Evento Inovação Realidade Aumentada Sem categoria Tecnologia

Nubas usa realidade aumentada para expandir experiência do público no Museu Afro

O app Muncab é gratuito e une tradição e tecnologia através da realidade aumentada (AR) 

O aplicativo permitirá, por meio da câmera de smartphones ou tablets, que visitantes visualizem as obras de Mestre Didi, Aguinaldo Silva e Antônio Miranda de forma  tridimensionais, bem como, a acessibilidade para deficientes visuais. O app se baseia no uso da realidade aumentada, tecnologia que fornece uma experiência interativa com o mundo real por meio da ajuda de imagens geradas por computadores e adiciona camadas de informação para o público. O lançamento do app será nesta terça-feira (17), às 16h, com a participação da cantora nigeriana Okwei Odili, no Museu Nacional da Cultura Afro-brasileira (Muncab).

“O Muncab inova com a realidade aumentada e torna o museu mais acessível com recursos de audiodescrição para deficientes visuais e proporciona uma maior interação do público com as obras. Pensamos no aplicativo como um Sankofa, aprendemos com passado para construir o presente e o futuro. Dessa forma homenageamos artistas fundamentais para a cultura afro-brasileira como Mestre Didi e Agnaldo dos Santos.”, afirma o diretor do museu José Carlos Capinan.

A realidade aumentada faz o usuário da tecnologia ver determinada imagem de diversos ângulos através da tela e ter informações adicionais. A imagem de uma escultura, por exemplo, pode ser vista em 360 graus se o usuário der uma volta sobre si mesmo com o smartphone ou tablet. Desenvolvido pela Estandarte Produções essa é a versão piloto do app e ainda está em fase de testes. O app é gratuito e está disponível para iOS e Android.

“Na Estandarte estamos sempre trabalhando em inovação de linguagem e de tecnologia. Fazemos parte do movimento afrofuturista e temos lançado vários produtos como esses. Essa é versão beta do app, queremos expandir ainda mais a experiência do público com a reconstrução de obras e cenários inteiros em 3D”, explica Jamile Coelho.

O app é o resultado do Quilombo Tech, um projeto idealizado por Cintia Maria e Jamile Coelho, realizado pelo Museu Nacional da Cultura Afro-brasileira e Sociedade Amigos das Cultura Afro-brasileira, desenvolvido pela Estandarte Produções com consultoria da Acessu – Acessibilidade Universal, através do edital da Década do Afrodescente 2019 da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi).

 

Serviço

O quê: Lançamento do app Muncab
Quando: 17 de dezembro, às 16h
Onde: Museu Nacional da Cultura Afro-brasileira, na Rua das Vassouras, s/n, Centro
Quanto: Gratuito

Maiores informações: Assessoria de Imprensa – Cintia Maria  (71) 99276-8484 e/ou Jamile Coelho (71) 99291-8058