A premiada diretora queniana Ng’endo Mukii trás uma reflexão sobre como as influências ocidentais afetam o ideal da beleza africana, na aula ela sugere a animação como um meio de re-humanizar essas representações.

Mini bio:

“Ng’endo Mukii é uma premiada diretora de cinema. Seu filme mais conhecido, Febre Amarela, um documentário animado, mostra como as influências ocidentais afetam o ideal da beleza africana.
Seu trabalho se concentra nos relacionamentos, na separação entre percepção e realidade, e no uso da representação em movimento para incorporar verdades não ditas. Em uma de suas palestras – Film Taxidermy and Re-Animation – na renomada conferência de design Indaba (2015), ela sugere a animação como um meio de re-humanizar a representação indígena.

Ng’endo graduou-se na Escola de Design de Rhode Island (2006) e, posteriormente, obteve um mestrado em Animação no Royal College of Art (2012). Ela é aluna da Berlinale Talents (2014, 2015), oradora principal do Design Indaba 2015 e em 2015, participou na residência artística Grafikens Hus (em parceria com a Iaspis).
Seus filmes ganharam uma variedade de prêmios, incluindo o Prêmio Silver Hugo de Melhor Curta de Animação de no Chicago International Film Festival e a Melhor Curta-Metragem no Africa Magic Viewers´ Choise Awards. Ela trabalha como cineasta freelancer em Nairobi.”

(Fonte: https://www.goethe.de/ins/br/pt/sta/sal/ueb/vil/nge.html)

QUANDO? 31 DE MARÇO (QUARTA-FEIRA)

HORÁRIO? 09:00

Carga horária: 2h

IMPORTANTE: Esse curso é gratuito e conta com poucas vagas. É interessante que esteja certo/a/e de sua inscrição e que poderá fazer o curso durante o período todo, para que não tire a vaga de outra pessoa.